Shark Attract, o projeto que promove a conservação dos tubarões e raias portugueses – Lisboa Green Capital 2020
-Notícias

Shark Attract, o projeto que promove a conservação dos tubarões e raias portugueses

Tempo médio de leitura: 3 minutos

Shark Attract é um projeto do MARE, o Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, e um dos projetos vencedores da primeira edição do “Fundo para a Conservação dos Oceanos” que tinha como tema “Raias e tubarões. Da escuridão para a luz da ciência”, uma iniciativa do Oceanário de Lisboa e da Fundação Azul. 

O principal objetivo passa por promover a conservação das populações de tubarões e raias que ocorrem na costa portuguesa, criando e incentivando uma consciência ecológica sobre estas espécies, através de ações e atividades desenhadas para públicos-alvo cuja atividade se relacione com o ambiente marinho e a conservação destas espécies.

Dado que a sobrepesca é uma das maiores ameaças destas espécies, foi fundamental direcionar parte das suas ações aos principais grupos que acabam por intervir diretamente com estas espécies, os pescadores. Assim sendo, analisaram em primeiro lugar as tendências e padrões de pesca destas espécies na costa portuguesa. Depois disto foram desenvolvidos workshops e atividades orientadas para este setor, “para que percebessem o porquê de ser necessário conservar estas espécies”, dado que estas “têm um ciclo de vida muito diferente das outras espécies, dos peixes ósseos”, refere Susana França, coordenadora do projeto. Apesar da pandemia sentida ter atrapalhado os planos iniciais, ao adiar as atividades previstas, a equipa de investigadores continua a procurar soluções para se adaptarem à realidade atual.

As crianças foram as primeiras a experimentar a outra componente a que o projeto se dirige: o da sociedade, através do programa educativo “Tubarões À vista”, que incluiu escolas de Lisboa e Peniche.

“Reparámos que as crianças têm uma imagem muito negativa dos tubarões, então desenvolvemos um programa educativo, com escolas da área metropolitana de Lisboa e da área de Peniche, em que o objetivo principal era de desmistificar o papel do tubarão” afirma a investigadora, “que eles não são os maus da fita e têm um papel fundamental no oceano”. 

Direcionada a qualquer pessoa com interesse no projeto, a aplicação “Caça aos ovos”, permite que os cidadãos recolham informação sobre as espécies de tubarões e raias que depositam ovos na nossa costa.

Susana França explica que “escolhemos os portos onde sabemos que desembarcam mais espécies de tubarões e raias, que neste caso foram Peniche e Sesimbra”. Nesse aspeto, foram estas as zonas essencialmente abrangidas pelo Shark Attract.