Semana Europeia da Mobilidade – “Emissões Zero – Mobilidade para todos” – Lisboa Green Capital 2020
-Mobilidade

Semana Europeia da Mobilidade – “Emissões Zero – Mobilidade para todos”

Passeios de bicicleta, conferências, atividades lúdicas e culturais, são algumas das atividades que podemos encontrar na Semana Europeia da Mobilidade, realizada entre 16 e 22 de setembro.

Sob o lema “Emissões Zero – Mobilidade para todos”, esta edição da Semana Europeia (sem) Mobilidade, apela à preocupação pelo ambiente e qualidade de vida nas cidades, tentando sensibilizar os cidadãos para a utilização de métodos de transporte mais amigos do ambiente como a bicicleta, a trotinete, o andar a pé ou a utilização de veículos elétricos. Às preocupações já existentes juntou-se o atual período em que vivemos, com a pandemia a tornar ainda mais evidente a necessidade urgente de repensar a forma de nos movermos pelas cidades.

A escolha deste tema acaba, também, por refletir o objetivo da União Europeia em atingir a neutralidade carbónica até 2050. Este tema foi exposto pela Presidente da Comissão Europeia – Ursula Von der Leyen, ao apresentar o Pacto Verde Europeu, reforçado a importância de um acesso a transportes isentos de emissões e à promoção de uma mobilidade incluída.

Assim, a Semana Europeia da Mobilidade 2020, pretende incentivar, tanto as pessoas como as autoridades locais, a tomarem medidas de forma a alcançar o objetivo de um continente neutro em carbono, nos próximos 30 anos.

O prémio de Segurança Rodoviária Urbana da União Europeia – promovido pela Eurocities pela primeira vez no ano passado, será celebrado mais uma vez, reconhecendo desta forma os esforços inestimáveis das cidades na redução de acidentes rodoviários, promovendo a mobilidade sustentável.

Apesar de existirem algumas restrições devido ao covid-19 a semana espera-se cheia de atividades gratuitas, promovidas em colaboração com diversas entidades: passeios de bicicleta, conferências, atividades lúcidas e culturais são algumas das atividades que podemos encontrar na Semana Europeia da Mobilidade, realizada entre 16 e 22 de setembro. 

Todas estas atividades têm em comum providenciar meios que facilitem um debate alargado sobre a necessidade de mudança de comportamentos relativos à mobilidade, através da sensibilização dos cidadãos para a mudança dos seus hábitos de transporte, tentando assim construir uma cidade mais saudável, segura e inclusiva.

No dia 17 de setembro, entre as 14 e as 15 horas, a Câmara Municipal de Lisboa, em conjunto com a European Cyclists’ Federation, organiza o webinar “Cycling as The New Normal” (A bicicleta como o novo normal), onde o papel da bicicleta na mobilidade futura será discutido. Esta conferencia assinala ainda os 40 anos das conferências Velo-city, sendo uma oportunidade ótima para conhecer os planos de cidades como Bremen ou Bruxelas – as cidades anfitriãs no passado, e Lisboa que organizará o evento do próximo ano. Miguel Gaspar – vereador da mobilidade, contará presença na conferencia.

No dia 18, a começar pelas 10 horas e a terminar pelas 18 horas, temos o mercado “My Way” na Misericórdia, onde serão promovidos vários artigos de mobilidade física e motora na cidade, havendo ainda um mercado de rua e a experimentação e demonstração de veículos.

No sábado, 19, nada melhor do que acordar e conhecer o que de melhor existe na Misericórdia. O convite é feito pelo botânico Ivo Meco que irá mostrar os jardins e varandas desta freguesia.  

Contudo, se já tiver planos para a parte da manhã, não se preocupe e marque encontro pelas 15 horas em Telheiras no “Telheiras em Movimento”, onde poderá conhecer os jardins do bairro, através de um percurso cheio de elementos visuais.

Por sua vez, se estiver interessado em saber mais sobre veículos elétricos, o Evento Nacional de Veículos Elétricos, na Praça do Império, é o local certo para si. Aqui poderá assistir a sessões de esclarecimento, visitar exposições e experimentar os mais variados veículos elétricos.

No dia 21, o webinar “Emissões Zero, Mobilidade para Todos”, pretende debater o tema que dá mote à semana sem mobilidade deste ano, e conta com a participação das mais variadas entidades – CML, EMEL, Associação Salvador ou Associação de Veículos Elétricos.

Por fim, para terminar esta semana, nada melhor do que uma sessão ao ar livre, o convite está feito para as 21h na Rua Professor Mário Chicó.

O programa completo da Semana Europeia da Mobilidade pode ser consulto aqui.

“Sempre que puder, vá de bicicleta” – Programa de apoio à aquisição de bicicletas

Como já vimos uma mobilidade com emissões zero traz imensas vantagens, seja para a nossa saúde ou para a do nosso planeta. Com meios de transporte mais amigos do ambiente há uma diminuição da emissão de poluentes, o ruído é reduzido e, consequentemente, a nossa saúde melhora: passamos a ter um ar mais limpo, respiramos melhor e as doenças respiratórias que tanto afetam a Europa (e não só) são reduzidas, a isto acresce o facto de ainda podermos praticar exercício físico.

Com estas preocupações em mente, a Câmara Municipal de Lisboa, tem vindo a apostar na criação de estratégias de mobilidade que melhoram a forma como nos deslocamos, sendo o programa de apoio à aquisição de bicicletas uma destas formas.

Só no último mês, o município recebeu 1135 pedidos de apoio para a aquisição de bicicletas, que se distribuíram em 632 pedidos para bicicletas convencionais, 435 para elétricas e 8 para cargobikes, mostrando que os lisboetas se preocupam cada vez mais com esta problemática.

Os apoios passam por:

  • Bicicletas convencionais – financiamento de 50% do valor da aquisição da bicicleta até ao limite de 100 euros;
  • Bicicletas elétricas – financiamento de 50% do valor da aquisição da bicicleta até ao limite de 350 euros;
  • Bicicletas adaptadas – financiamento de 75% do valor da aquisição da bicicleta até ao limite de 200 euros;
  • Bicicletas de carga – financiamento de 50% do valor da aquisição da bicicleta até ao valor de 500 euros;

Além do programa de apoio à aquisição de bicicletas, existem mais iniciativas em vigor que promovem a utilização deste meio de transporte. A implementação de uma rede de ciclovias estruturante, conectada e segura, uma rede de bicicletários e de parqueamentos para bicicletas e um programa que incentiva os alunos a deslocarem-se de bicicleta para a escola são algumas delas. E se mesmo assim disser que não pode aproveitar estas medidas porque não sabe andar de bicicleta, não se preocupe, há uma solução: cursos onde tanto pequenos como graúdos podem aprender a andar neste meio de transporte tão amigo do ambiente.

Por isso já sabe “sempre que puder, vá de bicicleta”.