Reabilitação da Frente Ribeirinha: A Estação Sul e Sueste reabriu hoje – Lisboa Green Capital 2020
-Notícias

Reabilitação da Frente Ribeirinha: A Estação Sul e Sueste reabriu hoje

O fim de semana começou da melhor maneira com a reabertura da estação Sul e Sueste e da Doca Marinha, no Terreiro do Paço. É assim concluído o ciclo de reabilitação da Frente Marinha que compreende a área que se estende entre o Cais do Sodré até ao Terminal de Cruzeiros de Santa Apolónia.

A partir de hoje quando passar pelo Terreiro do Paço espreite a Estação Sul e Sueste da Doca Marinha. A famosa estação projetada por Cotinelli Telmo, nos anos 30, reabriu após obras de reabilitação, sendo desta forma devolvida aos lisboetas 90 anos após a sua inauguração original.

Os projetos de renovação englobaram a reconstrução do Muro das Namoradeiras, a retirada do aterro do Cais das Colunas, a reabilitação e equipamento da Estação Sul e Sueste e a reabilitação da Doca-da-Marinha, com esplanadas e instalações das embarcações tradicionais, assim como um centro para a promoção do nosso bonito rio – o Centro Tejo.

Para Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, com a conclusão destas obras é recuperado um “património emocional” de todos os lisboetas, acrescentando que esta “obra fecha um ciclo, e devolve esta zona aos lisboetas, na sua ligação ao rio”.

Esta reabilitação municipal, executada pela Associação do Turismo de Lisboa, traz imensos benefícios: permite dotar a cidade de condições ímpares para a atividade marítimo-turística, para o transporte fluvial entre as duas margens do rio e a criação de espaços de lazer e equipamentos.

A cerimónia de inauguração aconteceu hoje, 1 de maio, e contou com a presença de Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, José Luís Arnaut, presidente-adjunto da Associação Turismo do Algarve, Vítor Costa, presidente da Entidade Regional de Turismo da Região Lisboa e de vários parceiros envolvidos neste projeto de reabilitação da frente marinha central.

Com estas obras o Terreiro do Paço recupera o traçado que existia há 25 anos, e torna-se, ainda mais, convidativo para um passeiro à beira rio, principalmente agora com o bom tempo que se faz sentir.