Portugal tem 11 dos “100 destinos mais sustentáveis do mundo” – Lisboa Green Capital 2020
-Notícias

Portugal tem 11 dos “100 destinos mais sustentáveis do mundo”

Da lista dos “100 destinos mais sustentáveis do mundo” 11 são portugueses. Do Alto Minho aos Açores, sem esquecer o Algarve ou mesmo as serras do Socorro e Archeira, o nosso pequeno país destacou-se no concurso da Green Destinations.

Portugal pode ser pequeno em tamanho, com os seus 92256 km2, mas é enorme em beleza natural e sustentabilidade, pelo menos é isto que nos diz o concurso da Green Destionations – uma rede de organizações internacionais especializadas em turismo sustentável.

Assim, da lista dos “100 destinos mais sustentáveis do mundo”, 11 são portugueses. Do Alto Minho aos Açores, sem esquecer o Algarve ou mesmo as serras do Socorro e Archeira, o nosso pequeno país destacou-se no concurso da Green Destinations.

É o sexto ano consecutivo que esta competição que pretende “celebrar os esforços dos destinos turísticos para [promover] um turismo responsável e sustentável” acontece, tentando sempre promover histórias de sucesso e “boas práticas de destinos locais e regionais”, como refere a organização no site.

Deveríamos ter sabido quem seriam os vencedores do concurso 100 Melhores Destinos Sustentáveis do ano em março, durante a feira de turismo ITB Berlin, mas devido à pandemia covid-19, o evento foi cancelado e a entrega dos prémios ficou adiada para hoje, dia 6 de outubro – o primeiro dia dos Global Green Destination Days, realizados online até dia 8.

O topo do pódio deste ano foi dividido com os Países Baixos que, a par com Portugal, teve 11 destinos na lista.
Em Portugal, o galardão premiou a região do Alto Minho, Águeda, Arouca, os Açores – que em março foram distinguidos com o prémio “Best of Nature” dos Sustainable Destination Awards  – Cascais, o projeto Dark Sky Alqueva, a cidade de Lagos, as serras do Socorro e Archeira, Sintra, Torres Vedras e a região do Oeste.

Muitos dos destinos galardoados já se encontraram entre os “casos de sucesso” que contribuíram para que o nosso país fosse eleito o melhor destino sustentável da Europa no passado ano.

As nomeações foram avaliadas pela equipa responsável pelo concurso, por especialistas nacionais e por um “comité internacional”, “tudo coordenado pela Green Destinations”, como indica a organização, reforçando também que a inclusão na lista “não significa que o destino é sustentável” – sublinhando que “destinos completamente sustentáveis não existem” -, mas que “estão a ser feitos bons esforços e progressos promissores” nesse sentido.