Peggada: a plataforma que promete ser o Guia da Sustentabilidade – Lisboa Green Capital 2020
-Notícias

Peggada: a plataforma que promete ser o Guia da Sustentabilidade

Tempo médio de leitura: 8 minutos

Peggada, não, não é nenhum erro de digitação, mas sim o nome da nova plataforma que promete ser a nossa melhor amiga no que toca a sustentabilidade. Neste guia online podemos encontrar de tudo um pouco, desde lojas de roupa em segunda mão, restaurantes sustentáveis ou até workshops de detergentes ecológicos em Lisboa.

“Onde é que compras a tua roupa em segunda mão?” ou “posso reciclar esta embalagem?” são algumas das perguntas a que Marta Cerqueira, jornalista e ativista ambiental, está habituada a responder, independentemente de serem feitas por família ou amigos, que já a consideram o seu “radar de sustentabilidade”.

Depressa percebeu que apesar de ter algum impacto nas pessoas mais próximas, o alcance ainda era reduzido e dai até a surgir a ideia que iria dar origem à Peggada foi um pequeno salto. “Eu já escrevia sobre isto na Magg, às vezes partilhava coisas nas minhas redes sociais, mas também o meu alcance é muito pequeno. (…), sentia que para esse núcleo mais próximo eu era quase como um radar da sustentabilidade, (…) e então comecei a pensar que era giro ter uma plataforma onde pudesse chegar a mais gente, sem ser aos meus amigos e família”.

Do rascunho à concretização

O grande empurrão para passar de uma ideia à prática veio com o programa Women4Climate, um projeto da Câmara Municipal de Lisboa e da Starup Lisboa que juntou projetos de mulheres empreendedoras na área da sustentabilidade. O projeto chegou e, apesar de só existir na cabeça de Marta, deixou a sua pegada, tornando-se num dos finalistas desta iniciativa.

“Quando vi pela primeira vez a notícia do Women4Climate e que procuravam mulheres empreendedoras na área da sustentabilidade pensei ´não sou muito empreendedora, mas sou mulher, gosto de sustentabilidade, bora lá arriscar´. E candidatei-me com um projeto que só existia na minha cabeça, enquanto que havia lá outras pessoas que já tinham negócios no ativo, portanto nunca imaginei passar”, diz-nos a empreendedora, que sim, apesar de não se considerar, é uma verdadeira empreendedora.

A equipa Peggada

São três os elementos que formam a equipa Peggada. Apesar de Marta se ter candidatado ao projeto sozinha, sempre soube que não o queria fazer sozinha. 
Conheceu Lígia Gomes no programa, apesar de já serem conhecidas virtualmente, e quando soube que o projeto da Lígia não tinha avançado lembrou-se que daria uma ótima parceira, chegando-lhe a enviar uma mensagem pelo Instagram a perguntar se queria entrar a bordo ao qual, como já sabemos, a resposta foi positiva. Pouco depois juntou-se o Hugo Nogueira, para auxiliar na componente visual e de redes sociais e, assim, a equipa estava montada! 

Objetivo 

Lançada, nesta primeira fase, como “uma coisa base, um diretório de negócios sustentáveis em Lisboa, uma agenda de eventos que agora tem vindo a crescer e alguns conteúdos como reportagens, dicas e entrevistas”, o objetivo da marca é facilitar a vida de todos aqueles que querem adotar um consumo mais sustentável, mas não sabem muito bem quais são as decisões mais conscientes nas variadas áreas do dia-a-dia.

Para isto, basta entrar no site e indicar o que procura: lojas a granel, hotéis, lojas de roupa em segunda mão, restaurantes com preocupações ecológicas ou workshops de detergentes ecológicos a decorrer em Lisboa são algumas das coisas que pode encontrar.

Negócios que se podem procurar e encontrar no site Pegada:
  • Lojas a granel que combatem o desperdício alimentar e os plásticos
  • Lojas de roupa em segunda mão
  • Lojas ecológicas
  • Hotéis com o selo We Care e We Share, preocupados com a gestão dos resíduos, energia e água
  • Restaurantes que evitam o desperdício através de projetos como a Refood ou a Too Good Too Go e que compram produtos locais

Feedback

O feedback mais direto que têm tido é nas redes sociais. “As pessoas interagem muito em troca de experiências”, refere Marta, acrescentando que é quando fazem posts com perguntas mais diretas que notam a interação aumentar, com “muitas dúvidas, quererem tirar dúvidas”.

O feedback tem sido tão positivo que, depois de terem juntado no site da marca todo o diretório de lojas físicas de Lisboa, estão já a pensar em expansão para os negócios online. “Principalmente durante este último ano, por causa da pandemia, muitos negócios nasceram online, aqueles pequenos negócios da pessoa que faz o champô em casa, da pessoa que lançou uma linha de roupa sustentável, e essas pessoas sim tem-nos contacto muito a perguntar ´como é que posso fazer parte da Peggada? ´ (…) Não tínhamos pensando nessa parte de ser uma espécie de montra para esses negócios online, mas é uma coisa que queremos apostar agora nos próximos meses”:

 E o futuro, por onde vai?

 “Gostava que chegasse a mais sítios que não Lisboa só. Nós estamos agora a começar os arredores de Lisboa porque isto é uma coisa totalmente escalável (…) e nós queremos chegar ao Porto, ao Algarve e depois, idealmente, era a todo o país, mas mesmo até a nível internacional isto tem o potencial para crescer”, refere a empreendedora.

A este desejo de crescimento, junta-se o desejo de serem um agregador de comunidade, independentemente do ponto em que se encontram a nível de práticas de sustentabilidade porque, como Marta nos diz, “cada vez há mais pessoas ligadas a esta área, sejam empreendedores, sejam pessoas curiosas, sejam pessoas que simplesmente fazem isso em casa e não partilham, mas que vejam em nós esse espaço de partilha. E que a Peggada tenha conteúdos e possa ajudar todas as pessoas independentemente da fase em que estão”.