Pacto Português para os Plásticos: por uma economia circular para os plásticos – Lisboa Green Capital 2020
-Notícias

Pacto Português para os Plásticos: por uma economia circular para os plásticos

Mais de 50 entidades portuguesas assinaram hoje o Pacto Português para os Plásticos e assumiram um compromisso conjunto de implementar metas concretas e ambiciosas até 2025 no combate aos plásticos.

O projecto, coordenado pela Associação Smart Waste Portugal, com o apoio do Ministério do Ambiente e da Ação Climática e da rede de Pactos para os Plásticos da Fundação Ellen MacArthur, tem “um objectivo claro de criar uma economia circular para os plásticos em Portugal para que estes nunca se convertam em resíduos”, explicou Aires Pereira, Presidente da Direção da Associação Smart Waste Portugal.

Empresas, associações, ONG’s, universidades e entidades governativas comprometeram-se, até 2025, a produzir 100 por centro de embalagens feitas de plástico reutilizável, reciclável ou compostável, a reciclar 70 por cento das embalagens usadas e a incorporar 30 por cento de plástico reciclado em novas embalagens.

“Da medicina aos transportes, dos smartphones às embalagens, os plásticos são muito importantes para garantir a nossa qualidade de vida. Contudo não podemos ser alheios às consequências negativas dos plásticos no ambiente, sobretudo os plásticos de embalagem e de uso único”, sublinhou Aires Pereira, Presidente da Direção da Associação Smart Waste Portugal.

O Ministro do Ambiente e Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, presente na apresentação do Pacto, referiu que o compromisso “que resulta deste pacto vai além da lei que temos e da lei que vamos ter” e rematou o seu discurso com o apelo para que este Pacto seja “o início uma revolução grande na indústria nacional de plástico”. 

Por fim, subiram ao palco, uma por uma, todas as entidades que se comprometeram com o Pacto Português para os Plásticos, para assinaram o documento e houve ainda tempo para intervenções da Nolwenn Foray, analista de Economia Circular da Fundação Ellen MacArthur, e do Secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, João Torres, para além de exemplos de boas-práticas para a circularidade dos plásticos por parte da Nestlé, Delta Cafés, Lidl, Intraplás e Sirplaste.