O passado, presente e futuro do Jardim da Gulbenkian – Lisboa Green Capital 2020
-Conferências

O passado, presente e futuro do Jardim da Gulbenkian

No dia do 50º aniversário do Edifício Sede e do Museu Gulbenkian ficamos a saber um pouco mais sobre o projeto de aumento dos seus jardins, pela mão do arquiteto japonês Kengo Kuma.

No dia 10 de dezembro, dia do aniversário do Edifício Sede e do Museu Gulbenkian, o arquiteto Gonçalo Byrne e o arquiteto japonês Kengo Kuma, vieram falar sobre a obra que marcou a arquitetura portuguesa.

Numa conversa à mesa redonda, Ana Tostões, Gonçalo Byrne e João Nunes prestaram um tributo ao passado e à história deste edifício e jardim tão emblemáticos, o debate sobre a arquitetura dos mesmos, desde a sua criação até aos dias de hoje foi o mote.

De seguida o premiado arquiteto japonês Kengo Kuma, apresentou-nos o projeto “Um Parque para a Cidade”. O arquiteto, juntamente com o paisagista Vladimir Djurovic foram os vencedores do concurso de ideias para esta expansão.

Segundo o autor, as alterações passam por uma expansão do lado sul da Fundação, levando à criação de um novo espaço expositivo com ligação ao jardim, espaço este onde a sensação de quietude, a luz natural e a ligação com a natureza e a água são as características principais.