ModaLisboa Awake – uma chamada de atenção para a sustentabilidade na indústria da moda – Lisboa Green Capital 2020
-Notícias

ModaLisboa Awake – uma chamada de atenção para a sustentabilidade na indústria da moda

Desde 2017 que a ModaLisboa tem promovido vários eventos em nome de uma indústria de moda mais justa, segura e transparente. Exemplo disso foi o Global Fashion Exchange Lisboa realizado no âmbito da 48ª edição da Lisboa Fashion Week, composto por várias atividades como workshops, eventos de networking, instalações artísticas e um Mercado Swap, onde era possível renovar o guarda-roupa, através da troca de peças de roupa, sem custo, promovendo assim uma atitude sustentável e evitando o desperdício de vestuário.

Também nas Fast Talks a sustentabilidade é, muitas vezes, escolhida como tema de conversa. Em cada edição são várias as pessoas da área convidadas para falar sobre o que estão a fazer para responder às urgências ambientais e éticas desta indústria. Com isto, o público enriquece os seus conhecimentos e tem contacto com quem está a fazer algo para tornar o setor da Moda melhor.

Pegando neste compromisso que já existia e aproveitando que Lisboa é, este ano, a Capital Verde Europeia, as ações da Fashion Week estão focadas na sustentabilidade.

Assim de 5 a 8 de março é possível assistir a conversas sobre o que se pode fazer para tornar as marcas mais sustentáveis, conversas como “You are How You Buy”- onde se pretende abordar um consumo mais consciente ou aprender a distinguir a verdadeira sustentabilidade de uma ação de marketing e “O Futuro é Colaborativo” – que pretende mostrar que a colaboração é o único caminho para se crescer de forma equilibrada e sustentável, são algumas das conversas que se podem ter nestes dias.

Por sua vez, no Wonder Room vai ser possível ficar a conhecer algumas marcas que apostam na sustentabilidade como forma de vida. Também à entrada do ModaLisboa, no Lounge, estarão algumas marcas que promovem atitudes mais amigas do ambiente – a Catalyst, a Fashion Revolution, Planetiers e WWF, a falar de como o futuro pode ser verde e de como a água é o bem de luxo mais precioso, de forma a educar e consciencializar quem estiver disposto a isso. Também será possível depositar a roupa que já não se quer, mas que outros poderão querer, nos três contentores Humana personalizados pelos artistas Rita Ravasco, Gonçalo Mar e RAF.

Além desta tentativa de sensibilização, ao público, para a urgência ambiental e ética na indústria da moda, a ModaLisboa também assinou o compromisso Lisboa Capital Verde 2020 – ação climática 2030, onde se compromete a implementar várias ações/medidas até 2030 como:

  • Instalar iluminação LED em todos os edifícios onde se realiza a Lisboa Fashion Week;
  • Fornecer aos colaboradores um passe de transporte coletivo mensal gratuito;
  • Aumentar o envio de resíduos para a reciclagem em 50%;
  • Eliminar a utilização de plásticos de utilização única;
  • Divulgar materiais da Capital Verde por todos os colaboradores e associados;
  • Realizar eventos ou conferências durante o ano Capital Verde e anos seguintes;
  • Comunicar as metas da cidade nos canais de comunicação da ModaLisboa;
  • Criar várias dinâmicas na área da sustentabilidade destinadas ao público em geral, entre elas conferências e um lounge sustentável;
  • Criar e divulgar o manual de boas práticas para a implementação de soluções mais sustentáveis junto de parceiros e patrocinadores.