City Changer Cargo Bike – o novo projeto de mobilidade sustentável – Lisboa Green Capital 2020
-Mobilidade

City Changer Cargo Bike – o novo projeto de mobilidade sustentável

A Câmara Municipal de Lisboa, no âmbito do projeto europeu City Changer Cargo Bike, implementou um projeto-piloto de empréstimo de bicicletas de carga, e Miguel Gaspar – vereador da mobilidade é uma das pessoas que vai testar estas bicicletas de carga.

A partir de hoje, e durante os próximos 30 dias, vai ser possível ver o vereador da mobilidade Miguel Gaspar a circular numa Cargo Bike pela cidade de Lisboa, seja com os filhos a caminho da escola ou sozinho em direção ao seu trabalho. Deste modo o vereador, que já tinha o hábito de utilizar a bicicleta nas suas deslocações diárias, consegue perceber melhor o impacto deste projeto na cidade.

O City Changer Cargo Bike (CCCB) é um projeto europeu que conta com o apoio do programa Horizonte 2020. Este programa junta 20 parceiros que podem ser desde cidades de vários países da Europa, a institutos de pesquisa, ONG’S ou indústrias, e Lisboa é um destes parceiros. Assim, a Câmara Municipal de Lisboa, está a implementar este projeto-piloto que compreende um empréstimo destas bicicletas a famílias que se inscreveram previamente. De seguida, as famílias irão receber uma Cargo Bike durante um mês, para que a possam testar nas suas rotinas diárias podendo então considerar a possibilidade de uma utilização futura, em detrimento da utilização de um veículo mais convencional.

Numa altura em que as preocupações com o ambiente são cada vez maiores e sabendo, também, que a mobilidade urbana é responsável por um quarto das emissões de C02, este projeto serve para nos mostrar que há outras soluções de transporte mais sustentáveis. As bicicletas de carga são uma dessas opções, pois podem ser tanto utilizadas a uso pessoal como para fins comerciais, como no transporte de mercadorias, por exemplo.

Lisboa ao participar neste projeto pretende aprender com as melhores práticas Europeias de forma a consciencializar a população para a utilização das bicicletas de carga, implementar medidas que ofereçam operações de logística urbana mais sustentáveis, melhorar o espaço público, promover mais envolvimento da população ou reduzir tráfego.