Lisboa com mais dez compostores comunitários – Lisboa Green Capital 2020
-Notícias

Lisboa com mais dez compostores comunitários

Tempo médio de leitura: 4 minutos

A sustentabilidade ambiental é, indiscutivelmente, um dos grandes desafios do século XXI e isto é visível ao estar presente tanto nas agendas políticas globais, como também no dia-a-dia dos cidadãos que se preocupam com a redução da pegada ecológica.

No que diz respeito à separação de resíduos, a compostagem doméstica tem ganho cada vez mais adeptos, pois junta o melhor dos dois mundos: é um processo ecologicamente sustentável e é económico. Ao fazermos compostagem reduzimos a quantidade de desperdícios que necessitam de transporte e tratamento, assim como, transformamos materiais tidos como “lixo” em fertilizantes orgânicos. Isto tudo leva a que se reduza tanto o volume de lixo como a compra de adubos e fertilizantes necessários para uma horta, floreira ou quintal.

Só em Lisboa são 4 mil as pessoas que fazem atualmente compostagem de resíduos orgânicos e a nossa cidade conta, desde a semana passada, com um total de 15 compostores comunitários. Desta forma, foram adicionados à cidade mais 10 compostores que se localizam nos jardins municipais das freguesias de Arroios, Alcântara, Parque das Nações, Marvila, Estrela, Alvalade, Avenidas Novas, Benfica, Carnide e São Domingos de Benfica.

Estes compostores são uma ótima alternativa para quem não tem espaço para ter um compostor doméstico, mas mesmo assim quer pôr em prática este processo de produção de composto e redução de resíduos.

Os interessados devem inscrever-se no site Lisboa a Compostar e participar num workshop sobre as regras de funcionamento. Posteriormente receberão uma chave que lhes dará acesso ao compostor que é gerido, em colaboração, pelos serviços de Higiene Urbana da autarquia, Ambiente e Espaços Verdes e as Juntas de Freguesia.

No final do processo o composto é distribuído pelos participantes e utilizado como fertilizante nos espaços verdes da cidade, sendo mais um passo para atingir as metas ambientais de redução de resíduos produzidos e fomentar a economia circular.

De acordo com os dados da autarquia, em 2017, 40% do lixo recolhido diariamente era biodegradável e tinha como fim a incineração. Assim, através do projeto Lisboa a Compostar é possível reverter a situação. 

Lisboa a Compostar é um projeto que junta a Câmara Municipal de Lisboa (CML) e a Valorsul e que tem como objetivo o incentivo à compostagem doméstica, no âmbito do Plano Municipal de Gestão de Resíduos da Cidade de Lisboa e do Projeto Europeu FORCE – Cities Cooperating For Circular Economy (HORIZON 2020). Este projeto visa a formação em compostagem, a oferta de um compostor a quem tem espaço para o instalar e o apoio continuado pela CML aos munícipes, que através de inscrição mostrem interesse em reduzir os seus resíduos domésticos. 

Para mais informação sobre o processo de compostagem, releia o nosso artigo “10 perguntas sobre compostagem”.