Jardim das Marias: nascido da boa-vontade de cinco vizinhas – Lisboa Green Capital 2020
-Notícia Geral

Jardim das Marias: nascido da boa-vontade de cinco vizinhas

Quem passa pela Estrada de Benfica não imagina o magnífico jardim que ali mora. É entre prédios altos e baldios que descobrimos, meio escondido, o Jardim das Marias. Conhecido apenas por quem lá vive, é um verdadeiro oásis no meio de Lisboa mas nem sempre foi assim. Esta é a história de um jardim feito a partir da boa vontade de cinco vizinhas. Unidas, decidiram transformar um espaço esquecido num agradável jardim. Mas voltemos ao ponto de partida.

A aventura começou quase há vinte anos quando Raquel Maria, reformada, decidiu transformar aquele terreno abandonado, maioritariamente cheio de lixo, num jardim. O espaço, ainda grande, precisou de muitos braços para se erguer naquilo que é hoje portanto começou a chamar os vizinhos às janelas para ajudar. Ana, Adelaide, Manuela e Filipa juntaram-se prontamente àquele pequeno-grande projeto. Mal sabiam elas as voltas que este jardim ia dar nas suas vidas.

Ana Maria nunca tinha mexido na terra mas, entre todas, tornou-se mais fácil aprender a jardinar. A Maria Manuela que o diga. Com 76 anos, não há nada que não saiba fazer e a internet não a intimida. É através de vídeos no youtube que aprende muitas das ideias que põe em prática, nomeadamente foi lá que descobriu como construir os dois lagos que moram neste jardim: um com rãs e o outro com carpas. A Maria Adelaide é higienista oral a tempo inteiro e jardineira nas horas vagas. Para além de todas elas serem Marias – daí o nome – há algo que liga todas estas mulheres: a vontade de melhorar o espaço que as rodeia.

O chão, que antigamente estava carregado de lixo e terra, está agora coberto de gravilha, pedras e canteiros encantadores. O jardim tem estátuas, bancos para descansar, lagos e muitas sombras. O jardim das Marias é uma lufada de ar fresco no meio de Lisboa e um admirável exemplo de participação e cidadania. À conversa, confessam-nos que até podem ir com dores de cabeça mas cuidar do jardim cura tudo. Atualmente, a grupeta já não está completa porque algumas delas foram viver para a terra mas o Jardim das Marias continua de pé e de boa saúde.

Aqui tudo é aproveitado ao pormenor: a água do lago é reutilizada para regar as plantas, há pneus improvisados de vasos e muitas trocas de plantas entre a comunidade. No final, nada se desperdiça. Cactos, fetos, plantas aquáticas e suculentas são algumas das variedades que embelezam este espaço. Um microclima com diferentes espécies que pareciam impossíveis de coabitar mas que, no final do dia, todas vivem em harmonia.