Economia Circular nas 11ª Jornadas Técnicas Internacionais de Resíduos – Lisboa Green Capital 2020
-Conferências

Economia Circular nas 11ª Jornadas Técnicas Internacionais de Resíduos

Distribuição de 4000 mil compositores domésticos, recolha seletiva porta a porta de biorresíduos domésticos e uma app de gestão de resíduos alimentares são algumas das apostas da autarquia para o ano em que Lisboa é a Capital Verde Europeia.

Este ano, as Jornadas Técnicas Internacionais de Resíduos deixaram o Norte e rumaram à capital e ao belíssimo museu dos coches para nos falar sobre economia circular. De 14 a 18 de novembro debateram-se várias ideias que promovem a reciclagem, a reutilização e a redução de resíduos.

Tendo a economia circular como mote das jornadas técnicas, a estratégia de Lisboa passa por um “aproveitamento de todos os recursos, com uma gestão de resíduos centrada numa economia circular, através da reintrodução dos resíduos no ciclo da vida do produto, apostando na reutilização e na reciclagem”, uma espécie de lei de Lavosier aplicada ao ambiente.

Entre os vários projetos da Capital Verde Europeia 2020 é de destacar a distribuição de 4 mil compositores domésticos, levando à redução da produção em 1.000t/ano; a introdução de recolha seletiva de biorresíduos domésticos porta a porta e a criação de uma ferramenta online de gestão de resíduos alimentares – C. Zero Waste App.

O primeiro dia terminou com um vídeo que continha uma premissa interessante e que resumiu bastante bem estas jornadas “a economia circular deixou de ser um conceito abstrato e tornou-se parte das nossas vidas”.