Dia Mundial da Terra – Lisboa Green Capital 2020
-Notícias

Dia Mundial da Terra

Celebrado desde 1970, o Dia Mundial da Terra pretende servir como lembrete para os problemas do meio ambiente, de conservação da biodiversidade e para a necessidade, cada vez mais urgente, de proteger este pequeno planeta azul que nos alberga.
Por isso, hoje mais do que qualquer outro dia, é o momento ideal para refletir sobre como as nossas ações têm consequências na vida do planeta e prover a responsabilidade individual, através de ações para a mudança.

Na mensagem já habitual deixada pelo secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres diz-nos que o planeta “está num ponto critico”, apelando a que as pessoas façam as pazes com a natureza.

Guterres afirma que “a Humanidade continua a abusar da natureza”, ao pilhar de forma descuidada os recursos do planeta, ao esgotar a sua vida selvagem e ao tratar o ar, a terra e os mares como depósitos de lixo.
De acordo com o secretário-geral da ONU, os “ecossistemas e cadeias alimentares cruciais [para a nossa sobrevivência] estão à beira do colapso”. Acrescentando que esse comportamento é “suicida”, e que o mundo precisa de “acabar com a guerra contra a natureza e cuidá-la para que volte a ser saudável”.

O chefe das Nações Unidas destacou ainda os passos que precisam de ser dados, como limitar o aumento da temperatura e uma adaptação às mudanças que virão, ao mesmo tempo, pediu medidas mais firmes de forma a proteger a biodiversidade, uma redução da poluição e mais contribuições para economias circulares que levem a uma redução dos resíduos.
Segundo António Guterres, estes passos irão salvaguardar “a única casa” da população mundial e “criar milhões de novos postos de trabalho.” 

E nós? O que podemos fazer pelo nosso planeta?
Apesar das maiores mudanças estarem dependentes dos governos de cada país, mudar o mundo depende de todos nós.

Reduzir a nossa pegada ecológica é a opção, e podemos fazê-la das mais variadas formas:

  • Reduzir o consumo de bens alimentares, roupa e energia;
  • Evitar o desperdício;
  • Reciclar;
  • Se possível aderir à compostagem;
  • Evitar o uso de plástico sempre que for possível;
  • Utilizar transportes públicos ou alternativas não poluentes como a bicicleta, skate ou até andar a pé.

Estes são alguns exemplos do que podemos fazer para mudar o rumo das coisas, pequenos gestos, quando adotados por todos, traduzem-se em grandes mudanças.