Como evitar o desperdício alimentar e ter uma atitude mais sustentável – Lisboa Green Capital 2020
-Notícias

Como evitar o desperdício alimentar e ter uma atitude mais sustentável

Considera-se desperdício alimentar perdas que ocorrem em qualquer uma das fases da cadeia alimentar, seja na produção ou no consumo e, que implicam que os produtos não cumpram o propósito para o qual foram produzidos – consumidos.

Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), os países industrializados desperdiçam 1,3 mil milhões de toneladas de alimentos por ano, o que seria suficiente para alimentar os cerca de 925 milhões de pessoas que passam fome no mundo.

Este desperdício de alimentos a nível mundial gera:

  • Um custo de 600 milhões de euros;
  • Aumento das emissões de gases de efeito estufa
  • Diminui as reservas de água potável;
  • Tem impacto na biodiversidade do planeta.

Para termos noção do impacto que tem no ambiente, segundo a FAO, se o desperdício alimentar mundial fosse um país seria o terceiro emissor destes gases, logo a seguir à China e aos Estados Unidos, contribuindo assim para o aquecimento global.

Em Portugal, estima-se que mais de 300 mil pessoas passem fome, e todos os anos os portugueses deitam fora cerca de um milhão de toneladas de comida. A Comissão Nacional de Combate ao Desperdício Alimentar tem vários projetos para evitar o desperdício alimentar. No entanto, é na nossa casa que essa mudança tem de começar. Podemos já hoje começar a contribuir para o grande objetivo da CNCDA: reduzir o desperdício para metade até 2030. 

Para isso, deixamos-lhe aqui algumas dicas para evitar o desperdício alimentar em sua casa.

Planeie as refeições semanais e elabore uma lista antes de ir ao supermercado
Antes de ir ao supermercado veja o que tem na dispensa e no frigorifico e planeie as suas refeições para a semana. Assim consegue controlar melhor o que vais precisar, acabando por evitar desperdícios de alimentos, tempo e dinheiro.

Comprar menos quantidade de cada vez
É verdade que as grandes compras mensais, à primeira vista, ajudam-nos na vida doméstica, mas na realidade, acabamos por comprar mais do que necessitamos e, muitos desses produtos, acabam por se estragar por não terem sido utilizados em tempo útil.

Consulte o prazo de validade dos produtos e escolha os de prazos mais alargados
Depois de realizar as compras para a semana, guarde os produtos mais novos atrás dos que já tinha no frigorifico ou dispensa, desta forma os que têm prazos de validade mais próximos serão utilizados primeiro. 
Se tiver de comprar produtos sujeitos a prazo de validade, verifique-os e escolha os de prazo mais alargado.

Escolha fruta e legumes da época
Dê preferência a fruta e legumes da época e produzidos localmente. Isto garante-lhe maior durabilidade dado que não vêm de tão longe, chegando mais frescos e durando mais tempo.

Utilize primeiro os produtos hortícolas e frutas mais maduros
Apesar de parecer óbvio, muitas vezes não o fazemos. Devemos começar por utilizar os legumes e frutas mais maduros e, só depois, os mais verdes.

Utilize a fruta amolecida para preparar batidos de fruta ou fruta cozida/assada;
É muito importante estar atento às alterações de cor, textura e odor dos alimentos, pois muitas vezes indicam que um produto não está em condições para ser consumido, no entanto, por vezes, basta retirar a parte danificada para que o possa utilizar.
Se tem fruta no cesto que amadureceu demais, não a deite fora, aproveite para fazer um sumo natural, um batido, compotas ou até um bolo. 

Aproveite os alimentos na integra
Cascas, sementes e talos, costumam ir diretamente para o lixo. Contudo, muitas vezes, estas partes acabam por ser mais nutritivas do que as que consumimos habitualmente no dia-a-dia.

Alguns exemplos deste reaproveitamento podem ser:

  • Cascas de cebola, limão ou laranja podem ser utilizadas para chãs;
  • Sementes de abóbora e melão podem ser servidas como aperitivo, basta torrá-las;
  • Talos de couve, agrião, brócolos, couve-flor são uma ótima dica para refogados ou sopas;
  • Cascas de batata são um snack saboroso, basta fritá-las.

Reaproveite as sobras do dia/refeição anterior
Muitas pessoas guardam o que sobrou das refeições grande, mas também as costumam deixar esquecidas no frigorífico. Uma dica para o evitar é usar um recipiente de vidro transparente, assim, sempre que abrir o frigorífico lembrar-se-á do que está ali armazenado.
Além de que, essas mesmas sobras podem servir para criar novas refeições. Batatas podem servir de base para uma sopa ou um puré de batata, o peixe ou a carne pode dar uma ótima salada ou um empadão e os produtos hortícolas um belo esparregado.

Congele os alimentos confecionados
Uma forma simples, mas muito eficaz de evitar desperdício alimentar é congelar os alimentos. Sejam as sobras que não consegue utilizar no imediato, seja os alimentos em excesso na dispensa que não vai consumir tão cedo ou mesmo aqueles que comprou em maior quantidade para não ir tantas vezes ao supermercado.

Conserve de forma adequada os alimentos
Quer seja na dispensa, frigorifico ou congelador, conservar os alimentos de forma adequada evita que se deteriorem com facilidade.

Cozinhe apenas as quantidades necessárias 
Confecionar a quantidade correta para o número de pessoas que vai comer a refeição e utilizar métodos culinários saudáveis é outra das formas de evita o desperdício.