Cinco dicas para reduzir a sua pegada de carbono – Lisboa Green Capital 2020
-Notícias

Cinco dicas para reduzir a sua pegada de carbono

Tempo médio de leitura: 4 minutos

Todos os dias, através das nossas atividades e rotinas diárias, produzimos dióxido de carbono que é enviado para a atmosfera – pegada de carbono. Estes gases de efeito estufa detêm o calor na atmosfera do nosso planeta, acabando por contribuir para o aquecimento global que, por sua vez, tem efeitos nefastos para o meio ambiente, a vida humana e a vida animal. Por isto tudo, reduzir a nossa pegada de carbono torna-se cada vez mais um hábito urgente a adotar.

  1. Eletricidade verde – sabia que já existem várias empresas nacionais de eletricidade que disponibilizam produtos verdes? Neste contrato é garantido que toda a eletricidade consumida provém de fontes nacionais. 

  2. Transportes públicos e bicicleta – Sempre que possível opte por transportes públicos, bicicleta ou até mesmo uma caminhada para se deslocar, conforme as distâncias. É uma ótima forma de reduzir a quantidade de CO2 emitida. Por curiosidade, conduzir uma média de 8 mil quilómetros por ano, num carro pequeno a gasolina, produz cerca de 70 toneladas de CO2. E estes 8 mil podem ser uma estimativa baixa, dado que correspondem a aproximadamente 20 km diários
    .
  3. Eficiência energética – Outra das formas de reduzir a pegada de carbono passa por casa: veja os maiores consumidores de energia elétrica lá em casa – frigoríficos, placas, máquinas de lavar louça, .. – e, quando for altura de os trocar/comprar, opte por modelos mais eficientes, com etiqueta A+++. Contudo não é só a eletrodomésticos que se limita a eficiência energética. Uma boa parte da energia gasta no ar condicionado ou aquecimento pode ser poupado ao melhorar o isolamento da sua casa. A utilização de lâmpadas LED, em vez das antigas, permite que se gaste bem menos energia do que nos modelos de lâmpadas incandescentes.

  4. Reduzir consumo – Quando pensar em comprar um telemóvel novo ou uma nova televisão pense duas vezes se realmente precisa. Ao estarmos a reduzir a compra de produtos novos ao indispensável ajudamos não só a reduzir a quantidade de lixo produzido, como poupamos nas emissões de CO2.  

  5. Alimentação – Ser mais criterioso na altura de comprar comida pode ser uma boa forma de poupar o ambiente. Optar por alimentos locais, por exemplo, é uma ótima estratégia que ajuda na redução das emissões de CO2. Consumir mais refeições vegetarianas, reduzindo assim o consumo de carne, também é uma excelente alternativa. De acordo com a FAO – Food and Agriculture Organization, esta indústria é uma das maiores fontes globais de gases com efeito de estufa. Se for uma pessoa mais aventureira pode sempre experimentar uma opção à proteína da carne – os insetos. Até a própria FAO fala dos insetos como uma alternativa para alimentar uma população que está a aumentar cada vez mais e que necessitará de ter acesso a proteína de qualidade alta.